sábado, 17 de Abril de 2010


  • PALAVRAS DE SABEDORIA Y MORAL D’HISTÓRIA
    Cum sapiente loquens, perpaucis utere verbis — Hay que usar pocas palabras se hablas con un sabio; Kond bo falá k’um sábio, k’bo usá tcheu palavra; Use few words when speaking to a wise man; Quando falares com um sábio, usa poucas palavras. Um brocardo antigue y ke hoj poke gent t’dá atensão...

       Kond um’era menine, tinha um cosa que k’nôs tud tava aprendé n’Escola: «moral da história?» — prufessor tava perguntá. N’kel temp nô tá aprendê a pensá y a sinti desd ced razão d’ser de tud; o que menine d’agora ê um xenopensamento. Neste kaso, desde brocardo, moral d’história ê o ke Salomão t’dzê: «ne tcheu palavra tem transgresom», i.e., presensa d’um sábio ê meio kamim p’um moment de vergonha. P’kem tel, p’kem t’sentil...

Imagem: Ivan Tsarevich Cavalgando o Lobo Branco, Viktor Mikailovich Vasnetsov (1889)

Sem comentários: