terça-feira, 19 de janeiro de 2010

  • XIXI NA RUA, S. PAULO E O MINDELO

Tentava terminar um documento, mas tinha a rádio ligada – gosto de ouvir rádio, principalmente quando acho os programs úteis e instrutivos (o povo tem uma sabedoria extraordinária! e gosto de o ouvir) – desperta-me do meu raciocínio. Falam sobre xixi na rua, com seriedade, quase solenidade, de um assunto que é de cultura forçada pela inércia das entidades públicas. A Dona Vilma Borges lembra-se de ler um dos pensamentos que tem o hábito – bom hábito, diga-se en passant –, de compartilhar com o auditório, e um pensamento adequado à discussão. Leu o pensamento, e disse que era de Paulo Coelho que, ao caso, ou é um viajante do tempo ou um plagiador. Coelhos há muitos, Paulo(s) nem por isso.

.

S. Paulo (que era de Tarso mas não é Coelho), escreveu aos cidadãos da cidade grega de Corinto e, exortando-os sobre a imoralidade sexual e as suas consequências, disse-lhes que «todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma» (I Corintios, VI.12). Ouvi, há pouco, a Dona Vilma Borges do programa Clube da Meia Noite atribuir esta exortação a Paulo, Paulo Coelho! Sorri, pois é um lapsus calami calamitoso – assim mesmo! – e o sorriso tornou-se em riso. Vi ‘lma, e não resisti.

.

Xixi na rua é lixado, mas há quem goste e por vezes é necessário. Nem sempre é um problema de educação e pudor ou de falta delas, por vezes é uma necessidade. Cumprir o Código de Posturas Municipais? Outro sorriso, mas por outra razão. Existem várias formas de conspurcara a via pública ou de atentar contra normas de sanidade e até contra o pudor público, mas com o tipo de urbanismo que (não) temos – alguém se lembra da febre dengue e das suas origens? – com a cultura de que tudo o que não é crime é licito dificilmente iremos lá.

.

Os cidadãos têm deveres, mas também os governantes que deveriam ser faróis da sociedade. Mas anda tudo meio fundido, ou só andam a imitar a ELECTRA? Ah! Falar de xixi ne rua no Mindelo, e pedir o cumprimento das posturas municipais sobre a conspurcação da via pública tem piada, muita piada! Não é? O que já não é ludi mas que é curioso é verificar que grande parte dos ouvintes do programa (os que telefonam e escuto) revelam-se mais racionalistas cristãos que cristãos. O programa é de muita utilidade, e tem coisas curiosas para este mirone de ouvido em terra-longe que, pelo que ouve das gentes, pode dizer que a crise não é de valores da sociedade e dos seus membros. A crise é outra. Xixi na mom também é coisa outra.

2 comentários:

Joshua disse...

Lol
São Paulo Coelho!
:)
Foi no que deu esta coisa dos santos...

Virgílio Brandão disse...

Ya! A vida tem dessas coisas...
:-)