quarta-feira, 22 de Dezembro de 2010

  • ATÉ A DEMOCRACIA CHEGAR...
Até a democracia chegar... a liberdade era coisa ilhada de alguns. Durante O Estado Novo havia uma coisa chamada Autorização de Saída da Colónia. Quando fomos libertados pelo PAIGC, passou a haver uma Autorização de Saída do País. Qual a diferença entre um documento e outro? No Estado Novo poderias recorrer ao Tribunal, arguindo as tuas razões contra a Adminstração… e poderias ganhar o pleito, se a razão te assistisse ou tivesses uma outra fortuna. No novo Estado de partido único instituido pela PAIGC/CV acontecia uma coisa simples: se reclamasses por não te deixarem sair do país, levavas uma carrada de pau, e eras preso até alguém se lembrar de te libertar.

Foi a libertação do PAICV… até a democracia chegar em 1992.

Ah! De notar a informação na imagem anexa: «Raça mulata (mista?)»!

2 comentários:

Anónimo disse...

Aproveita e publica esta carta do Notícias do Norte:
Mindelo, 21-12-10

Caro companheiro JORGE SANTOS

Ao ter conhecimento da composição da lista do MpD para as legislativas de 2011, para o círculo eleitoral de S.Vicente, da qual fiquei de fora, compreendí a razão de teres vindo a esquivar-te de mim sempre que vinhas a S. Vicente. Entendi também porque Carlos Veiga sempre evitou responder-me quando lhe telefonava. É obvio que se tratava de uma jogada.

Depois de ter anunciado oficialmente a minha intenção de me candidatar à presidência da Câmara Municipal de S.Vicente em 2012, passei a ser “persona non grata” para tí e para o idiota do Augusto Neves e seus discíplos. Fica sabendo que a minha candidatura não está condicionada ao apoio do MpD em 2012. Se o MpD decidir não me apoiar assumirão as consequências porque, de uma forma ou doutra, vou para ganhar. O meu projecto está sendo trabalhdo para ter sucesso.

Caro Jorge, eu tinha outra percepção da tua maturidade política.

Para ser franco contigo, o teu repentino surgimento aquí em São Vicente, para encabeçar a lista do MpD para as próximas legislativas, não caiu no agrado da maioria. Trata-se pura e simplesmente de mais “um certificado de incompetência” para as estruturas do MpD nesta ilha. Temos cá pessoas mais bem posicionadas para fazer o trabalho. Não temos falta de galos para os nossos poleiros.

Quando decidiram destronar-te da liderança do MpD, a comissão política do partido aquí em S.Vicente classificou-te de incompetente, alegando que não reunias condições para continuar à frente do partido. O teu “amigo” Augusto Neves e seus disciplos posicionaram-se para te embaraçar políticamente e denegrir a tua imagem. O único militante do MpD que saiu à tua defesa fui eu ALCINDO AMADO. Usei a imprensa local (rádio e jornais) para promover a tua imagem, apesar de ser severamente criticado pelos teus “amigos” por ter posicionado a teu lado.

A verdade é que, numa lista de candidatos a deputados nacionais encabeçaada por tí, acabei por ficar de fora e preferiste ir buscar os palhaços dos teus inimigos/amigos. Felizmente, existem peças importantes no xadrez, peças essas que podem equilibrar o todo.




ALCINDO AMADO
Comentários (3)

Virgilio Brandao disse...

Feliz Natal, e paz na terra e aos homens de boa vontade.