quinta-feira, 7 de agosto de 2008

  • Masturbating girl, Gustav Klint

2 comentários:

ju disse...

Ola, meu querido gil, como estas?
Eu estou bem.
A nossa Kianda esta cada vez menos abandonada, neste momento e um verdadeiro canteiro em obras. Tem-se demolido parte de nossa historia e cultura em prol do modernismo.
E a nossa Kianda jamais sera a mesma. Ainda ontem passando pelo largo do kinaxixe fiquei prostada a olhar e senti um vazio enorme em meu peito, pois o que via era um vazio, o nosso tao antigo e tao belo mercado do kinaxixe desapareceu, totalmente demolido, o que sera das geracoes vindouras quando quizerem saber e ver um pouco de nossa arquitectura, de nossa historia (so o poderao fazer por livros).

Bem este poema e lindo, como todos os que escreves. Kisses.

Virgílio Brandão disse...

Dear Ju,
é pena muitos dos governantes africanos não entenderem que os traços arquitectónicos das cidades são cultura e memória dos povos que governam e que devem ser preservados.

É pena que tenham derribado o mercado do kinaxixe pois era deveras belo. O desenvolvimento não pode nem deve ser desculpa para delapidar a beleza das cidades, especialmente uma tão bela como Luanda. Se pudesse escolher, era a cidade onde escolheria viver…

Há que lutar contra isso; podes ajudar… Diz-me, o regulamento geral das edificações urbanas em Angola é ainda o dos anos sessenta, ou há um novo?

Estou bem, e é bom saber que também as coisas estão a correr como desejas. Mereces tudo e mais.

Ah, gracias por gostares da minha poesia…

Kisses