sexta-feira, 15 de Maio de 2009

  • LA NOCHE OSCURA
Yo quiero intervenir de nuevo
– dicer-te a la hora del abismo arcano
que la lluvia es lágrima-corazón que planto,
que yo planto en el rincón del mundo que ajustas
en el jardín y me hace demente de amor.

Sí, yo soy el devorador de tus sueños,
el regulador de las horas nocturnas y tudo
– Dios no puede calcular este dolor
ao mirarnos de su castillo de oro y sangre
que migra al Tormes frío y cerrado.
---- in Notas del Tormes, Virgílio Brandão

7 comentários:

Marcia Barbieri disse...

"Sí,yo soy el devorador de tus sueños".

Lindo este verso, realmente exterminador!!!!

Virgílio Brandão disse...

Marcia,
fico grato por gostares deste simples verso... Assim, vou atrever-me a dar notícias destas "Notas del Tormes", memórias poéticas de Salamanca - tierra del Quijote, Suarez, Vitória, De las Casa y tantas otras cosas.

Aparece sempre (Ah!, goste~i de visitar o teu blog... e voltarei!!!)

:-)

Anónimo disse...

Caro Virgilio

Tens muito bom gosto e muita sensibilidade e sapiência na forma dessasobrada como escreves tanto no blog como no Liberal. Força amigo a bem de Cabo verde!

Um abraço

Do amigo

Américo Silva

Nita disse...

Virgílio,
Poeta é todo aquele que conversa com a sua Alma e dela extrai os mais Belos momentos ou os Menos belos da sua vida.
E tu sabes bem COMO faze-lo.
Como já viste a tua poesia agrada a muita gente.
Que bom! Continua.

Virgílio Brandão disse...

Américo,
obrigado pelas tuas palavras, ainda que não se deve agradecer aos amigos...

:-)

Anita, idem.
Sou um poeta em construção, se a vida deixar gerarei ainda alguns versos.

:-)

Gabi disse...

VRB, em construção ou não, o poeta que está em ti, já quer ser o devorador dos meus sonhos...?

eh eh eh

Voltei, VRB, pois que a imagem postada apelou-me...

Gostei dos versos. Parece que a tua musa reapareceu, ainda bem.

Dia bom
;)

Virgílio Brandão disse...

Gaby,
you´re terrible lady!

Sabes, a musa do poeta, mesmo longe ou ausente está sempre presente.
:-)