sexta-feira, 22 de maio de 2009

  • NOTA DE UM POETA A BEIRA-MAR
Alteia a bruma das rosas
– os ribeiros-beijos, confessados pelos serafins,
trouxeram a aurora dos argonautas.

Muitos universos chegam
à esta praia sedenta de amanhã
mas o oceano atlante em espuma és tu.

Porque te admiras, norma mortal,
proto-sombra de tudo?

Estou sedento, vou beber o mar; todo.

Imagem: Binette, Nana Sousa Dias

2 comentários:

Jonas disse...

Êhhhhhhhhhhhhhhhhh lá!!!!
Vais beber o mar todo? E eu comé que fico????
Atira-te antes ao mar :0)

Virgílio Brandão disse...

Oh, Jonas!

Pensei que te tinhas afogado, com a Jessica e os Lusíadas!!! :-)

Bem, Jonas (segredinho para ti...), isso não: Não sei nadar! Eh, eh

Mas, está bem... sobreviverás, não te preocupes.

:-)