quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Este poema é dedicado a mim mesmo
.
  • O INVISÍVEL SONHO
A roseira, a Laura de Deus que viste nascer
em ti, ficou tão afamada, mas tão afamada de beleza
que saiu do Mundo.

Pensei o mesmo dos pomares das nuvens
quando, como se diz no berço do umbigo,
nha alma estortegá na pluma do cristal de breu
das kapital — voz dos inocentes do verbo…

E as águas de Setembro lavam teus olhos,
sonhos reinventam o tempo: os deuses recriam-se,
babam-se de sonhos, de avalanches de ti…
Ah! puderas ser tu a azágua,
o outro pão…

E eu, eu sou aquele que canta na festa.

O serafinado que embala os teus sonhos,
o tango de la media noche que ouves suspirar nos sussurros
— quando todos se vão e és tu, tu e tu…
como o Mundo de verdade não vê e és.

O que ouves sou eu, sim: o que canta na festa,
o invisível sonho.
.
Imagem: Angel Lola Luv

12 comentários:

Jonas disse...

E para quando um poema dedicado ao Jonas Peixe?
Melhor ainda e para quando um poema dedicado à doce Nita?
Sim! Para quando?
Para um gajo que escreve um por dia que mal faria?

Virgílio Brandão disse...

Está bem peixe, antes de me deitar escrevo-te um poema. O meu poema de hoje será teu...

A Anita, ó peixinho, é uma pessoa maravilhosa, uma pessoa-poema que, ainda por cima, também escreve. É bondade dela gostar dos meus escritos (tu; tu tens de ser subornado de forma mais sensitiva). Este teu pedido, peixinho, até parece coisa de síndrome de Lady Chatterley. :-)

Abraço fraterno
(por onde andará o refresco? — pergunto-me)

Jonas disse...

lol
Sindrome de Lady Chaterley :)
Por mim tudo bem só acho mal é tu falares assim de forma tão aberta do problema físico do marido da Anita...se ele não for infoexcluido estás feito!

Virgílio Brandão disse...

Jonas!
És marido da minha mui Querida amiga querida Anita e não sei?

Ictus Ionam, andei a escrever em setubalés, não é? :-)

E eu que (excepcionalmente) aceitei teu desfio de «poemas pedidos», para isto! Merecço um refresco para compensar, ai mereço!

E eu que andei o dia todo a pensar na Hora Nona, e estava mudo! Sorry, isso não é setubalés, é lusiadés...
Ah, ah! (não te preocupes se não entenderes, e o tio google não te poderá ajudar nesta)

Jonas disse...

Tu mereces mesmo um refresco pá porque essa tua cabeça não tá bem a ver a história da Lady Chaterley oh companheiro e tu tens mais perfil de marido da babe do que eu!

Refresco a caminho e olha que estas são de confiança.

rsrsrsrsrssr

Virgílio Brandão disse...

Jonas! Nem sabes como te agradeço... o refresco. E acredito em ti! Sortudo? :-)

E estou a ver bem a lady, ah se estou... e marido ainda não sou de ninguém, mas lá que que tenho perfil tenho (sou homem, não peixe como tu).
:-)

PS: E claro que essa do marido era uma mera joke!

Nita disse...

Não precisamos SER, PEITEAR, SIMULAR e nem mesmo GRITAR aos 4 ventos:
- "Sou o Melhor" "Sou o Rei de Bom",
"Sou a Inteligência Ambulante" ... e mais... e mais ...
O que devemos aprender, sim, APRENDER, nãO NAS UNIVERSIDADES nem Escolas Superiores, porque isso ???!!! Oh!...
Também é Bom. Mas as Universidades, infelizmente, não FAZEM O HOMEM. (conversa para outra altura, ok? ... ...)
APRENDER, sim.... como PESSOA, como GENTE.
Aprender: - A Verdade, a Simplicidade, o Perdão, ... O AMOR. (não sei se "peixe", também, possui tais faculdades de aprendizagem. Alguns, "perhaps" sim. Mas mesmo assim APRENDEM com as suas inerentes limitações que nos são conhecidas.
Devemos SABER APRENDER E COMPARTILHAR ALGO DE BEM QUE TRAZEMOS NA NOSSA ALMA.
COMPETIR, FERIR, MENTIR OBSTINADAMENTE objectivando exibir-se e derrotar seu próximo é coisa de Sntimentos Inferiores e de Pessoa sem ÉTICA.
Tu, MEU QUERIDÍSSIMO VIRGÍLIO, sei que tens uma Paz Interior que me fascina, uma educação ESMERADA E UM CORAÇÃO cheio de Amor para teus amigos, pessoas queridas, familiares, etc. e compreendes o "PORQUÊ" - das bocas do mundo. Tb sei pq .
E, Quem, COMO TU, Meu QUERIDO...QUERIDÍSSIMO Amigo, tem o coração cheio de Amor, também tem ÉTICA - naturalmente. E sabes demonstrá-lo SEMPRE. Tens PERFIL PARA UM BOM MARIDO. Não sou só eu que o digo.

Beijocas e Paz do Senhor.
Bom fim de semana para TODOS NÓS.

P.S. - Ah! Eu, desconhecia que tenho marido. Bom em saber a partir de hoje.
Anita

Virgílio Brandão disse...

Dear Anita,
essa de eu ter perfil... é elogio que registo com prazer e agradeço, assim como essas tuas palavras amigas e dulcissimas.

Agora, o ictus Inonam não percebeu o setubalés, nem o lusiadés.

Anita, estás aborrecida...

Sabes, Anita, dizer coisas menos boas e edificantes também faz parte da natureza humana, e nem sempre se consegue controlar ou evitar isso. A melhor coisa a fazes nesses momentos é seguir o conselho de Shakespeare e elevar-nos ao lugar alto, onde a ofensa não nos possa tocar a alma.

Ah, tinhas marido e não sabiamos... eh, eh
Shalom
:-)

Jonas disse...

1º Não sei o que é ictus ionam
2º não sabia que a NIta estava chateada
3º Sinto-me culpado pq sempre que uma gaja se chateia há chatices pelo pelo menos para um gajo
4º VB não sou teu amigo não gastes o teu latim a defender-me tu até és um bom tipo não és como Dono que não publica os meus comentários
5º Não percebo nada do que aqui se está a passar
6ºVou passar uma temporada de isolamento no meu blogue da trampa ou então no blogue A Besta. Os peixes também podem hibernar.

Virgílio Brandão disse...

ictus ionam quer dizer, peixinho, Peixe (ictus, em grego) Jonas (Ionam, em latim)...

E eu que escrevi um poema para ti, ó ictus! Eh, eh... :-)

Tens de reclamar com o Dono (será que eu estou a pensar?), ó Ictus.

Peixes, não precisam de defesa, pois não têm personalidade jurídica.

Não hibernes, pois ainda não é tempo para isso... e eu mereço o meu refresco!!!

Pior que mulher zangada, ó Ictus, é gay zangado! Zanga-se por dois! Eh, eh (espero que não não ninguém que tenha uma orientação sexual divergente e fique zangado comigo...)

:-)

Joshua disse...

Essa de ainda não seres marido de ninguém (entre outras coisitas) deixou-me muito inquieta...
:)
Que o teu Domingo seja igual ao meu Sabbath.

Virgílio Brandão disse...

Joshua---
Que coisitas? Tell me, please...

Ainda, sim... pois acabarei, fatalmente, por ser tributário (como diz Álvaro de Campos no «Lisbon Revisited»).

:-)

Ah! as «coisitas» até que sou capaz de adivinhar... (porque será que as mulheres têm esse pré conceito de que somente elas detêm o privilégio do «sexto sentido e que um homem macho macho não pode ser sensitivo?)

Eh, eh