segunda-feira, 7 de setembro de 2009

  • A JUVENTUDE POLÍTICA DA TERRA DO RISO

    Quem me conhece, ainda que an passant, sabe que não sou puritano e que defendo a o direito à asneira e coisas análogas: a natureza não deve ser renegada. Agora, há coisas que não cabem em determinados lugares.

    E digo isso a propósito do que tenho visto e lido no site da Juventude do MPD: uma rubrica com piadas, e piadas de mau gosto! Depois de uma piada preconceituosa sobre judeus, segue-se uma piada sobre «caipiras» e outro sobre «cornos». Se a ideia é demonstrar o wit cabo-verdiano (que no Mindelo é um monumento vivo na alma das suas gentes) ou fazer o mesmo que a JPAICV tal resulta falha de sentido, um non sense pois não é o local não é indicado para esse tipo de humor que se promove.

    As piadas têm um destaque na página que não tem (nem teve) a Manifestação contra os despautérios contínuos da ELECTRA. Isso quer dizer, M.I. Miguel Monteiro, que se fosse Primeiro Ministro – como dizia no outro dia ao jornal Expresso da Ilhas –
    o país também arranjaria um Ministro para o humor? O Nuias da Silva e a sua equipa parecem seguir um outro tipo de humor. Será benefício do poder?

    O que tem piada mesmo – no plano politico (a JPD não reparou nisso?) – é o Primeiro Ministro de Cabo Verde estar na Convenção do Partido Socialista Português (José Sócrates depois irá ao do PAICV, apoiar José Maria Neves e/ou seu anunciado e previsível Delfim – com faz com José Luiz Zapatero) e isso ser perceptível por ostensivo, mas ter passado despercebido o facto das comemorações da Independência terem sido no Seixal… e não na Amadora, onde um compatriota nosso, Francisco Pereira, se candidata à Presidência do Município. Isso, sim… tem piada. Aliás, a gestão de todo o país é uma piada pegada! O que nos deixa verdes, mas verdes de riso; e cuidado: riso demais mata! E, como as doninhas do «Quem Tramou Roger Rabbit?» lembram (e lembro isso por causa dos monumentos da Jessica – que é coisa que também acaba), pode-se morrer de riso.

    Imagem: Miguel Monteiro, Lider da JMPD durante a desistência de Jorge Santos da liderança do partido (A Semana)

3 comentários:

Joshua disse...

Sobre a questão das piadas lerdas do site estamos de acordo: é descabido.
Agora não vejo porque teriam as comemorações que ser na Amadora em vez do Seixal apenas porque existe um candidato caboverdiano à câmara. Então agora o governo deveria apoiar os candidados de origem caboverdiana na diaspora? Isso sim teria piada!

Joshua disse...

Porque os Judeus são como os Alentejanos no que diz respeito ao sentido de humor:inventam montes de anedotas sobre eles próprios...aqui vai um piadinha que faz referência ao teu querido Salomão...

A Jewish town had a shortage of men of marriageable age, so they had to import men from other towns. One day a groom-to-be arrived on a train, and two mother-in-laws-to-be were waiting for him, each claiming ownership on him.

A rabbi was called in to solve the problem. After a few minutes of thought, he said: "If you both want the groom, we'll cut him in half and give each one of you half of him."

To this the first woman replied, "If that's the only solution rabbi, then do what you have to do."

The rabbi responded. "Ah...this is the real mother-in-law!"

:)

Virgílio Brandão disse...

Pois, pois... piada...

Acho que sim... que deveria! Dentro daquilo que é admissivel no plano ético e político, sim.

Great joke! e, ainda por cima, emprestada por uma alentejana judia!

:-)