sábado, 19 de dezembro de 2009

  • AMINATU HAIDAR
Tivesse eu outra língua
e outra gramática de afectos
o pensamento chegaria para te lembrar
que por breves instantes um dia,
neste dia, foste centro do mundo
e raínha no coração da 'casa da alegria'.
----- Alex (José Cunha)

Imagem: Le Chant de la violette, Rene Magritte

2 comentários:

Tchale Figueira disse...

belo poema do Zé Cunha e também do autor de Platero e yo J. J Jimenez

Virgílio Brandão disse...

Bela homenagem, sim.
Abraço fraterno