segunda-feira, 12 de outubro de 2009

  • O POVO CABO-VERDIANO É ASSIM?
O povo é representado pelos deputados da nação, que assumem a sua posição nas instituições da República — são mandatários do povo, não estão na Assembleia Nacional por serem «pessoas especiais» mas porque o povo os escolheu para estarem no seu lugar, em vez dele povo, em sua representação. Se os deputados não vêem, não falam e fazem orelhas moucas às vozes da nação que reclama a sua intervenção na questão do ALUPEC/Alfabeto Cabo-verdiano, o que o povo deve pensar e dizer? Que estes representantes não servem o povo? Talvez... Que o representado não é mudo, cego nem surdo, é bom que se saiba — nomeadamente entre os representantes.

Os deputados da nação devem prestar contas ao povo, e não é somente no momento de serem eleitos! O momento de (re)eleição é o timming necessário, obrigatório, de se julgar as suas acções, mas existem outros momentos em que se deve prestar contas ao povo — por isso existem mecanismos regimentais nos parlamentos. É por essa e por outras que digo que se desperdiça este momento do processo de Revisão da Constituição para se melhorar o sistema democrático, nomeadamente devolvendo competências ao povo, para este não ficar amordaçado e preso ao jogo dos partidos políticos. Eu, como cidadão, não serei surdo, cego e muito menos mudo. Something is roten in the State of Cape Vert — como diria Marcelo a Horácio (Shakespeare, Hamlet, I.4).

E o povo é um imenso, enorme Marcelo. E crescerá, se o mandato devido não for cumprido. Os representantes da nação saberão, certamente, porque é Marcelo, uma figura menor na trama shakesperiana, a dizer isso (nem o nome é, de todo, inocente).

Imagem: Os três macacos

2 comentários:

Amílcar Tavares disse...

Meu caro, até ver, os deputados cabo-verdianos só servem para levantar a mão na hora de votar.

Mas -- atenção! -- só o fazem quando alguém do partido mandar.

Virgílio Brandão disse...

O que dizes, Amílcar, é o que muita gente pensa. Cabe(rá) aos deputados provar que não é assim, em muitas coisas.

Abraço fraterno, e um que tenhas um dia maravilhoso!