sábado, 20 de dezembro de 2008

  • ESTRANHAS OPÇÕES
Bridgite Bardot, há alguns anos, afastou-se dos homens para dedicar-se aos animais. Porque terá sido? Ao que parece desistiu de ter esperança na humanidade. Uma outra perspectiva, eventada, é de que não suportaria que os seus admiradores a vissem com as marcas do tempo.

Mas, será que ninguém avisou a demolidora de corações que a beleza gasta-se, que a juventude é uma espécie de gripe que o tempo cura com rugas e dores inesperadas e certas, que a humanidade é um projecto de sonho, uma obra de arte antropomórfica? Seja como for, perdeu-se demasiado com essa sua opção, digna e respeitável – mas contra natura. Um crime contra a arte, contra a natureza; pois se é certo que ficará na memória dos homens, numa espécie de imortalidade estética, a verdade é que, com a sua morte (que viva, ainda, longos anos), desaparecerá da natureza. É uma pena…
.
  • Imagem: Bridgite Bardot

1 comentário:

Ariane Morais-Abreu disse...

E pelos vistos envelheceu mal a ex actriz... Uma pena para os fans!