sábado, 24 de janeiro de 2009

  • MEMÓRIAS DA INIQUIDADE
Por onde andará esta pessoa? – pergunto-me.
Graças a Nelson Mandela, Steve Biko e uma multidão de heróis anónimos e com nome pôde dizer um dia – como sonhava Martin Luther King, Jr: “Free at last, free at last! Thank God Almighty, I’m free at last.”

2 comentários:

Ariane Morais-Abreu disse...

Nao sei, por acaso, se at least as almas das vitimas do apartheid afrikaans se libertaram da injustiça do vazio e reencontraram o caminho do repouso ?!!! Free, free voltou marca do chewing-gum global.

Virgílio Brandão disse...

há coisas, Ariane, que se leva para a cova...