segunda-feira, 16 de março de 2009

Ao stuyi, meu gato
  • LA VENTANA
Espreito o Mundo, ela espreita-me, estreita-me.
O silêncio cai no silêncio; no mar, a chuva.
Enorme, a janela…

Maior, tu.

--- Imagem: Ventana com gato, António Capel

2 comentários:

Joshua disse...

Então e o teu gato não tem direito a maiúscula no nome?

Desconfio que não deve ser lá grande coisa ser um gato teu...

Virgílio Brandão disse...

Tem sim, Joshua! mas é um gato poético e esquisto, e anda com cio - o desgraçado. Isso dá para ver tudo cinzento, pequenino: só pensa nas gatas.

Imagina que o malandro come a comida do cão (o Zorba, que se vinga comento a comida dele), e não gosta de alturas…

É extraordinariamente parecido com a que está aí na imagem. E tem mais do que um dono, é um membro da família: não é uma pessoa humana, mas é uma pessoa animal para nós. E olha que ele é mais humano que muitos humanos que andam por aí.

Bela desconfiança; mas infundada. Pois tu não és gata, dessa espécie – claro está.
:-)