sexta-feira, 6 de março de 2009

  • PRELUDIO

Mientras la sombra pasa de un santo amor, hoy quiero
poner un dulce salmo sobre mi viejo atril.
Acordaré las notas del órgano severo
al suspirar fragante del pífano de abril.

Maduraran su aroma las pomas otoñales,
la mirra y el incienso salmodiarán su olor;
exhalarán su fresco perfume los rosales
bajo la paz en sombra del tibio huerto en flor.

Al grave acorde lento de música y aroma,
la sola y vieja y noble razón de mi rezar
levantará su vuelo suave de paloma,
y la palabra blanca se elevará al altar.
António Machado

  • Imagem: Analogia prima

5 comentários:

Gabi disse...

Os meus também arrepiaram-se ao ver a imagem. Lindo!

Prelúdio de uma explosão de ...

Virgílio Brandão disse...

Eh, eh...

Gabi:
É a isso que se chama uma comédia!

:-)

Gabi disse...

Comédia explosiva e saborosa, devia ocorrer a todo o momento.

Haveria mais harmonia neste mundo em permanente crises, até de valores!

Virgílio Brandão disse...

Sim, essas crises, Gabi, dificilmente serão debeladas. Até porque, no plano axiológico, isso dos valores é coisa de complexidade bastante para cifrar a harmonia do Mundo.

Um pouco de silêncio e de nós mesmos ajuda a curar (em parte) as perspectivas menos boas que temos do Mundo.

Mas sim: o teu sobre a comédia pensamento é divinal. :-)

Anónimo disse...

Amigo, não sejais filosófico demais pois já começas a confundir-te a ti mesmo.