quarta-feira, 15 de abril de 2009

  • PROVÉRBIOS DO INFERNO
«A nudez da mulher é a obra de Deus», William Blake, «Provérbios do Inferno (25)», in O Casamento do Céu e do Inferno

Imagem: Brothel on the Rue des Moulins Rolande, Toulouse Lautrec (1894)

3 comentários:

Gabi disse...

VRB, não me ponhas a imaginar coisas. Sabes que a minha imaginação tem muito adubo e fertilizantes, pelo que não é preciso muito para pô-la a voar...

eh eh

Domingo bom.

:~)

Virgílio Brandão disse...

Imaginação, adubo...

Fez-me lembrar, Gabi, o poeta:
«verdes são os campos, da cor do limão...»

Não fique pela imaginação. Viva, viva que a vida é um empréstimo que se paga muito caro.

:-)

Gabi disse...

Pois VRB, às vezes a vida deve ser vivida e gozada a dois, e aí o que fazer se o(a) outro(a) não quer, ou não perceber, ou estiver em constante fuga, ou tiver medo, ou ser muito timido(a), ou achar que não merece, and so on, o que fazer para que no final paguemos o preço justo pela vida vivida?

Tenho para mim que não vale a pena complicar, e apenas atentarmos aos sinais da vida, ou não?

Caso contrário, continuarei a dar soltas e asas à minha imaginação, e sonhar com o sonho impossível...

Amar e ser amada!

...

Continuação