quarta-feira, 15 de abril de 2009

Barak Obama entrando na 10 Downing Street, London

Barack Obama deixando a 10 Downing Street, Londres

  • AS CONSEQUÊNCIAS DO HUMANO E O PROTOCOLO
Obama, quebrou protocolo em Inglaterra, e faz um homem, agente de polícia, feliz e orgulhoso da sua condição como ser social – algo que só um negro em terra branca e racista pode entender. Quem não está nessa condição existencial não é capaz, não chega para opinar sobre isso. Nestas alturas é que se pode dizer: Que se lixe o protocolo! Afinal de contas, quer se queira, quer não, Barack Obama representa muito, mas muito mais do que o povo americano, a sua grandeza e fragilidades. Afinal, o que se quer dos políticos senão que sejam o espelho da sociedade que gerem em nome do povo?

O capitalismo de rosto humano há muito reclamado pelos povos pobres do Mundo pode(rá) emergir com Barack Obama? «O que estraga a vinha não são as raposas, são a rapozinhas», dizia Coelet; mas também é verdade que o constrói e enche o Mundo de bem são muitas pequenas coisas, não as grandes coisas que esmagam os pequenos e enchem de dinheiro o cofre dos poderosos.

Ao entrar, estava um polícia negro à entrada. Ao sair, já lá não estava – no mesmo local estava um white policeman. Porquê? – pergunto. Será que consideraram que o agente quebrou as regras de segurança ao cumprimentar o Presidente americano? Quero crer que é somente por uma questão de rotina policial, quero crer... Mas, como dizia Sancho Panza a D. Quixote, «yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay». Por isso é que espero que a rígida estrutura policial britânica não tenha instaurado um processo disciplinar ao agente por um raro momento de felicidade. Mas isso, isso é coisa para os media sindicarem pois, entre outras coisas, é esse o seu papel: informar e esclarecer coisas que são, no mínimo, estranhas.

Imagem: Barack Obama entrando e saindo da 10 Downing Street, Londres – residência oficial do Primeiro Ministro britânico.

2 comentários:

Jessica "chatiadu" disse...

É algo a atentar. Mas, VB, poderia entrar na tua lógica, se soubesse quanto tempo o Obama esteve reunido com o Brown (engraçado um nome engraçado... eh eh), e se não coincidiu com a troca da sentinela.

De todo o modo, algo a atentar, como dizes sempre, VB.

Dia bom.

Inté

;)

Virgílio Brandão disse...

Bem, não foi o dia todo... nem meio dia, de certeza. Ademais, as regras de segurança não aconselham a rendição de seguranças nessas condições.

Assim...

:-)