quinta-feira, 13 de novembro de 2008

  • O SEU A SEU DONO ©
Enquanto escrevia o livro «Os Imperadores Africanos do Império Romano – A Multiculturalidade no Berço da Europa» (à espera que a editora onde está ultrapasse as suas dificuldades financeiras para ser editado) precisei de ler uma catrefada de livros, alguns autênticas raridades literárias que sobreviveram a décadas e séculos de esquecimento.

Dentre estes estava um de Maurice Platnauer – The Life and Reign of the Emperor Lucius Septimius Severus, Oxford University Press, London, 1918. Foi de uma utilidade extrema, mas tinha um grave defeito de natureza. Sendo comprado – através da internet por uma amiga –, verifiquei que tinha o carimbo e a identificação viva da Biblioteca da Universidade do Oklahoma.

Comprado foi, mas tenho-o tido como "emprestado", pois é uma obra que não pode estar longe do seu lugar natural e que, em rigor, não deveria ser objecto de comércio na sua condição de obra pública e propriedade alheia. Mas foi, felizmente para mim, pois de outra forma não teria acesso à obra a não ser que o encontrasse algures numa biblioteca anglo-saxónica.

Vou devolve-lo à Universidade de Oklahoma, ao convívio de quem dele precisa(rá), às mãos e mentes ansiosas dos que estudam a memória de África. Há coisas que não devem pertencer a ninguém. Ficarei com uma cópia (é uma obra que se deve considerar do domínio público). É-me difícil, confesso, desfazer-me da posse do livro, mas por isso mesmo é que o farei.

Ao escrever estas linhas sinto-me, como africano, profundamente grato a Platnauer, assim como a Anthony Birley e a Drora Baharal (este com a sua magistral tese de doutoramento defendida na Universidade do Cairo, Egipto: Drora Baharal, Victory of Propaganda – the dynastic aspect of the Imperial propaganda of the Severi: the literary and archaeological evidence AD 193-235, Tempvs Reparatvm, Oxford, 1996) por se terem debruçado sobre a vida extraordinária de Septimius Severus, o primeiro Imperador africano do Império Romano.

2 comentários:

Ariane Morais-Abreu disse...

Com os meus anticipados agradecimentos para este louvavel trabalho!! Aguardo a publicaçao...

Virgílio Brandão disse...

Ariane, está na editora, agora é aguardar...

:-)